Buscar

OMG: Hambúrguer sinistro com "gosto de carne humana" feito de plantas




Gustavo Minari qua., 3 de novembro de 2021 11:03 AM

A empresa sueca Oumph criou uma campanha publicitária no mínimo inusitada neste Halloween. A marca preparou um lote de hambúrgueres feitos à base de vegetais que supostamente tinham o gosto de carne humana. Segundo o chef Ankan Linden, a ideia era deixar as pessoas desconfortáveis com o produto.

A empresa sueca Oumph criou uma campanha publicitária no mínimo inusitada neste Halloween. A marca preparou um lote de hambúrgueres feitos à base de vegetais que supostamente tinham o gosto de carne humana. Segundo o chef Ankan Linden, a ideia era deixar as pessoas desconfortáveis com o produto.

O hambúrguer, que já foi descontinuado por motivos óbvios, foi oferecido aos clientes em um food truck na cidade de Estocolmo, capital da Suécia, durante o feriado do dia das bruxas. Apenas algumas unidades foram vendidas para um seleto grupo de curiosos dispostos a provar a “iguaria”. “Embora a ideia da carne humana tenha um valor chocante, nosso objetivo é fazer os consumidores questionarem a origem de seus alimentos, especialmente os feitos de animais. Os humanos são animais, mas o canibalismo é um tabu. Somos realmente tão diferentes dos porcos e das vacas?”, pergunta Linden, que também é cofundador da empresa. Viralizou Apesar de o canal da Oumph ter apenas 72 inscritos no YouTube, o vídeo promocional do “hambúrguer com gosto de gente” já tem quase 10 mil visualizações. Segundo o chef Linden, a sequência de 45 segundos tinha como único objetivo despertar a curiosidade e o nojo das pessoas. “Eu sei que isso é uma loucura incrível, mas no fim do dia, ninguém vai morrer, nem vai para a cadeia por canibalismo. Usamos apenas alguns temperos secretos feitos à base de plantas na receita desse hambúrguer. Eu, particularmente, nunca provei carne humana de verdade”, explica Linden.


Veja matéria completa: https://br.yahoo.com/finance/news/empresa-cria-hamb%C3%BArguer-sinistro-com-140327952.html

7 visualizações0 comentário